A Origem do Presépio

O presépio é a representação do lugar sagrado onde veio ao Mundo o Deus Menino.

A palavra “Presépio” vem do latim, significando “manjedoura” ou “estábulo”. Foi São Francisco de Assis quem iniciou a tradição do presépio como celebração do Natal em 1223, em Itália. O seu objectivo era de celebrar o Natal de forma mais realista possível. Para explicar aos camponeses como foi a noite do nascimento de Jesus, São Francisco pegou num pouco de argila e com muita paciência moldou vários bonequinhos de barro. Primeiro, fez um bebé. Em seguida, o pai e a mãe. Depois, os três reis montados em camelos, alguns pastores, um boi, um burrinho e, por fim, uma bela estrela!

Mais tarde, com a autorização do Papa, São Francisco montou um presépio de palha utilizando a imagem do Menino Jesus, com um boi e um burro vivos perto dela. Teve tanto sucesso que passou a ser feito por toda a Itália, primeiro nas casas dos nobres até chegar às dos mais pobres. O Rei Carlos III levou esta tradição para Espanha para a América Latina, e daí passou a ser usada em todas as culturas cristãs.

Outras cerimónias mais antigas já tinham feito referência à cena do nascimento do Menino Jesus. Em Roma, na basílica de Santa Maria Maggiore, durante a Idade Média – Século VIII-, o Papa costumava celebrar a missa de Natal com uma manjedoura cheia de palha sobre o altar. E, no Século XI, representava-se em muitas igrejas europeias, o officium pastorum uma imagem do Menino Jesus era colocada atrás do altar, onde se celebrava a missa de Natal e, cinco cantores, desempenhando o papel de pastores, perguntavam ao sacerdote onde estava o Salvador recém-nascido; a imagem era então trazida por eles para a frente do altar e, ao som de cânticos e hinos todos se ajoelhavam.

A figura do presépio com a sua manjedoura, simboliza uma das maiores e primeiras lições que Cristo nos ensinou: a humildade. Apesar de poder ter nascido num palácio, Jesus escolheu nascer num lugar mais simples, em Belém.

A Estrela de Belém quer significar um dos maiores símbolos de Cristo, que veio à Terra para, com o seu brilho, iluminar a Humanidade.

O presépio é construído não só como um elemento figurativo litúrgico, mas também como cena representativa popular, que nunca mais deixará de exercer influxo na fé, na piedade, na arte e no sentimento do povo cristão, com uma simpatia encantadora e uma alegria especial para as crianças, os pobres e os humildes, as famílias e os santos.

Papa Paulo VI

Este deve ser o verdadeiro Natal, a reunião das nossas famílias em casa e não a desreunião, a guerra e a discórdia. A meu ver, eu que não sei nada, não sou um padre acho que deviamos nos unir, e não desunir, isto é: estar no mesmo sitio fazer as nossas refeições juntos, sem telemóveis ou andar com o tabuleiro para o quarto estar no facebook ou noutras redes sociais enquanto se come, ou então estar a ver televisão, pensem nisto,

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s